Mount Olympian

Ficha de Reclamação de Jonny Blaze

Ir em baixo

Ficha de Reclamação de Jonny Blaze

Mensagem por Jonny Blaze em Qui Jul 25, 2013 2:32 pm

Progenitor(a) Divino: Hefesto
Progenitor(a) Mortal: Angélica
Local de nascimento:França
Cor dos Olhos: AmareloIntenso
Cor dos Cabelos: PretoEscuro
Estatura: Alta
Prefere ficar no(a): Ataque
É uma pessoa tímida? Um pouco
Faz o que os outros dizem? As vezes
É uma pessoa forte ou insegura? Nenhum dos dois.
Sempre segue o plano? Depende da situação
Por que escolheu a divindade como progenitor: Bom pra começar gostaria de dizer que desde pequeno sempre fui muito chegado em quebrar as coisas só para conserta-las novamente, e melhora-las nunca entendi por que mas eu era bom nisso. Não me queimava como as outras pessoas e sempre me senti atraído por construir, forjar. Quero ser filho de Hefesto por que me identifico com ele, me traio pelo fogo, quero ser o fogo!

História:
Era um dia nublado e apesar de muito frio, as pessoas circulavam nas ruas normalmente fazendo suas respectivas tarefas, lojas abertas normalmente, carros passando nas ruas, crianças brincando, tudo normal.
No interior da cidade de paris, uma mulher de cabelos e olhos pretos se encontrava sentada em um ponto de ônibus, era evidente ser uma mulher pobre, usava roupas velhas, com remendos a mão, cores desbotadas e um pouco sujas também.
Também era possível se notar um enorme sorriso no rosto daquela mulher, seu nome era Angélica. Angélica estava grávida de seu primeiro filho a 8 meses e alguns dias, esperava um ônibus da linha 18 que estava bem atrasado já, o ônibus da linha 18 tinha como percurso, passar pelo interior da cidadezinha, fazendo a curva e voltando para o centro de Paris.

A mulher apesar da espera e do clima frio, mantinha seu sorriso no rosto, estava animada iria a um dos melhores hospitais de Paris, juntara dinheiro suficiente para fazer seu exame e descobrir o sexo do bebê.
Mas a vida é uma caixinha de surpresas, naquela tarde fria, naquele ponto esperando o ônibus que se atrasara, tudo batera certinho para dar o tempo do acontecimento.
Um motorista de caminhão que fazia hora extra já a dois dias, não aguentou e sucumbiu ao cansaço, dormindo no volante. O caminhão perdeu a direção atravessando a mureta de segurança e indo de encontro a um carro que passava tranquilamente, seu motorista distraído conversando com sua esposa no banco do carona, não viu o caminhão vir em sua direção, quando percebeu era tarde de mais.

O grande caminhão de carga praticamente esmigalhou o carrinho, fazendo-o capotar e ir de encontro ao ponto de ônibus no qual se encontrava Angélica. Algumas pessoas no ponto saíram rápido outras como Angélica distraídas nem notaram o carro só ouviram o enorme barulho.
O carro foi de encontro a eles imprensando-os contra os ferros do ponto de ônibus. Algumas morreram na hora outras tiveram só machucados leves, outras faleceram a caminho do hospital depois do resgate chegar e leva-los.
Mas Angélica não, resistia bem, bem até de mais, o que assustou os médicos de plantão no hospital mais próximo. Os médicos rapidamente fizeram uma operação para retirar a criança, sabiam que se a mãe estivesse machucada afetaria não só a saúde do bebê como também sua vida.

Após o parto da criança a deram um bainho simples, enrolaram em lençóis e a entregaram a mãe.
Angélica segurou seu bebê como se fosse a ultima vez, com um sorriso no rosto disse a enfermeira sem mesmo retirar os olhos do menino.

- Seu nome será Jonny... Jonny Blaze...- A enfermeira sorriu e saiu para registrar a criança.

Angélica ficará imóvel olhando seu menino se mexendo inquieto, quando a enfermeira retornou, Angélica estava na mesma posição que antes sorrindo abertamente, mas seus aparelhos não mostravam batimentos cardíacos.
A pós o período de 4 dias que o pequeno Jonny ficou em observação no hospital, mandaram-no para um orfanato, no qual permaneceu durante sua vida.

Jonny cresceu um menino isolado que gostava sempre de brincar sozinho, sempre brincava de construtor, inventor, ferreiro ou coisas do tipo. Com seus 8 anos floresceu-lhe talento de construção, criatividade e até mesmo força. Aos 9 anos já havia quebrado todos os brinquedos e reconstruído-os com algumas melhorias. Por ser uma criança diferente e nada bom nos estudos, nunca fora a primeira opção de adoção das pessoas.

Com seus 12 anos Jonny conheceu Steven um menino da sua escola que veio a ser seu amigo, Steven apresentou a Jonny o skate que não demorou muito para o garoto se apaixonar também. Aos 15 anos Jonny fugiu do orfanato e decidiu abir uma loja de auto peças que vendia de tudo até mesmo peças de skate, abrira a Loja com ajuda de seu amigo e "sócio" Steven. A vida tinha se tornado interessante para Jonny.

Mas apesar de tudo ainda não conseguia ir bem nos estudos, repetia as séries com frequência, então decidiu largar a escola aos 16 anos. Focou na loja junto de Steven e se tornaram cada vez mas amigos, morando juntos, trabalhando juntos e se divertindo juntos.

Essa foi sua vida até seus 17 anos quando aconteceu algo que a mudou para sempre,tornando-a divertida novamente.
Essa é a história de Jonny Blaze. Essa é a minha história, um garoto que nasceu e cresceu em Paris, sem mãe, sem pai, sem propósito inicial, mas com sonhos, habilidades e ambições que espero um dia realiza-las.

Batalha:
Em uma tarde ensolarada e quieta, Jonny e seu amigo Steven, saíram para andar de skate como faziam de costume todos os domingos a tarde e dias de semana de madrugada.

Chegaram na pista e perceberam um certo silêncio assustador e chato, mas apesar do silêncio não reclamaram pois a pista estava vazia e isso era consideravelmente bom.

Jonny e Steven como de costume adentraram a pista e começaram a treinar suas manobras básicas e avançadas.

Foi quando algo aconteceu. Jonny parou de andar e ficou de costas para a pista olhando a entrada da mesma pela qual podia-se ver entrar uma espécie de Névoa branca, fria e espeça.
Steven parou ao seu lado observando o local igualmente preocupado, a Névoa adentrou na altura de seus tornozelos, fria e cheirando a cadáver.

Um uivo pode ser ouvido atraindo a atenção dos garotos para uma forma preta que adentrava lentamente a Pista de skate, passando pela névoa pode ser visto um grande cão, muito grande mesmo. Ele uivou novamente e começou a circular os garotos.
Sem saber o que fazer Jonny uniu suas costas com as de Steven e ficou observando com um certo medo.
O cão avançou na direção dos garotos que rapidamente rolaram cada um para um lado.
O cão ficou em dúvida mas logo investiu em Jonny que por sua vez foi pego de surpresa caindo no chão com o cão por cima de si forçando para morder seu rosto, usava os braços para tentar "segurar" o cão impedindo-o de morde-lo ou tentando.

Usando uma das patas o cão arranhou o peito de Jonny rasgando sua camisa e causando a ele cortes não profundos na marca de três unhas, o sangue escorria assim como o suor do menino que lutava para manter o cão afastado.

Foi neste momento que Steven Retirou de sua mochila uma espécie de clava, e investiu contra o cão numa velocidade aparentemente lenta, mas o cão estava distraído e foi o suficiente para chegar perto e desferir um golpe nas costelas do cão, forte o bastante para o empurra-lo pra o lado tirando-o de cima de Jonny.

Jonny se levantou rapidamente sem saber o que fazer, foi para o lado de Steven mas antes que pudesse falar algo Steven lhe entregou uma espécie de Adaga.
Jonny a Observou por alguns segundos e a pegou, segurando seu cabo meio desajeitado e com um certo tremor nas pernas. Voltou sua atenção para o cão que havia virado novamente na direção deles.

O cão investiu contra eles, Jonny desesperado e guiado por um instinto que não sabia que possuía rolou para a direita. Porém Steven não conseguiu e foi pego pela investida do cão que o arremessou para trás fazendo com que ele batesse com as costas na parede, o golpe foi forte e rápido desacordando-o na hora.

Jonny mesmo apavorado aproveitou a chance que teve e correu até o cão aplicando-lhe um chute nas costelas, as mesma que Steven havia batido com a clava. O cão soltou um uivo de dor e depois virou-se para Jonny rosnando.

Reunindo forças Jonny se recompôs e pois-se de frente contra o cão que o encarava numa distância de meio metro. O cão pulou em Jonny novamente derrubando-o no chão mas ao mesmo tempo que o cão pulou Jonny cravara a adaga em seu peito.

O cão aliviou o peso sobre Jonny sentindo fortes dores, essa era sua chance. Jonny reuniu o resto de forças que o sobrou para empurrar o cão para o lado e pular em cima dele. Jonny agarrou a cabeça do cão e furou seus olhos com os dedos. Em seguida ignorando o uivo ensurdecedor do cão, Jonny pegou a adaga e começou a cravar em seu peito várias vezes...
O medo não deixava parar de fazer isto, mesmo o cão já estando imóvel.

Ele se levantou e viu o cão virar uma espécie de pó dourado. Cambaleou até Steven e se jogou ao seu lado, dominado pela dor dos cortes e pelo cansaço.

Assim que Steven acordou, viu Jonny e o pó dourado. Jonny lhe fez muitas perguntas, Steven respondeu todas as perguntas de Jonny e depois contou-lhe tudo sobre os deuses e deusas, e levou-o para o acampamento, apenas com as roupas do corpo, o skate e a adaga que Steven deixou com Jonny.
Assim dando início a vida do mais novo semi deus filho de Hefesto no acampamento.

avatar
Jonny Blaze
Filhos de Hefésto
Filhos de Hefésto

Mensagens : 4
Data de inscrição : 24/07/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação de Jonny Blaze

Mensagem por Nêmesis em Qui Jul 25, 2013 5:36 pm

Muitos erros de ortografia e de pontuação. Sua história está confusa e sem muitos detalhes.

REPROVADO
avatar
Nêmesis
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 58
Data de inscrição : 21/07/2013
Idade : 21
Localização : Fazendo justiça por aí

Ficha Meio-Sangue
Infrações:
0/0  (0/0)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum