Mount Olympian

Ficha de Reclamação de Lafeyette Strokes

Ir em baixo

Ficha de Reclamação de Lafeyette Strokes

Mensagem por Jeremy Cooper em Ter Set 24, 2013 12:49 pm

Progenitor(a) Divino: Hipnos
Progenitor(a) Mortal: Sookie Strokes
Local de nascimento:França
Cor dos Olhos: PretoClaro
Cor dos Cabelos: PretoClaro
Estatura: Mediana
Prefere ficar no(a): Ataque
É uma pessoa tímida? Não
Faz o que os outros dizem? Não
É uma pessoa forte ou insegura? Nenhum dos dois.
Sempre segue o plano? Depende da situação
Por que escolheu a divindade como progenitor: Hipnos é o deus do sono e ele é o que trans o descançar dos mortais e deuses(as) por este fato ele se torna um dos deuses mais importantes da mitologia, pois sem ele não haveria o descanso e muitos morreriam de sono e cansaço.

História: Uma linda mulher de cabelos negros, nariz afilado e uma pele branca estava sentada em uma lanchonete, ela portava sobre a mesa do lugar uma xicará de chá e uma torradas, vez ou outra ele colocava a xicará na boca e bebia alguns goles do chá e comia um pouco das torradas. Ela observavá as pessoas que passava proximo a calçada e sorria ao ver todo o tipo de gente, eram gordos, magros, feios e bonitos.
"Bonito", isso mesmo foi o que ela pensou ao ver um homem que entrou no café e sentou ao lado dela, seus olhos foram diretamente ao encontro dos dele e os deles ao dela meio que amor a primeira vista a mulher sorri e bebe um pouco de chá e observa o homem pedir ao garçom uma xicará de café espresso.
- Olá. Disse o homem a mulher e sorri.
Ela meio sem graça coloca o cabelo que caia sobre o rosto atrás da orelha e sorri e diz:
- Olá.
- O que faz uma linda mulher como você aqui tão só neste lugar?
A mulher meio distante parecia pensar diz:
- Só tomando um chá para a tristeza afastar.
Horas de conversa se passam e ambos já estavam tão atraidos um pelo outro que nem notaram o tempo passar aquela noite estava fria e calma a mulher leva o rapaz até sua casa e começam a se beijar, ele passou as mãos pela cintura da mulher e a puxa para mais próximo de seu corpo, o perfume que o homem exalava era doce e meio que relaxante e logo a mulher se deixou levar os beijos começaram a ficar mais picantes e logo os dois estavam sentados na cama e trocando caricias e minutos depois já estavam deitado ele a puxa para mais proximo dele e começam uma relação carnal. A noite passa rápido nesse dia as pessoas que andavam na rua estavam exaustas menos ela que caminhava linda e poderosa com seu homem ao seu lado até que como um tapa poderoso no rosto dela ele diz:
- Meu amor eu te amo, mas não posso ficar com você, tenho um segredo que você terá que carregar pelo resto de sua vida e este pequeno bebê que esta em seu ventre será tão poderoso.
- Como assim segredos? Lagrimas crian-se no rosto da mulher.
- Eu sou Hipnos o deus do sono.
A mulher fica boquiaberta com as palavras, mas logo começa acreditar pois o homem lhe conta tudo e a deixa paralizada e estatica lá e só pode ouvir isso.
- Eu não tenho condições para criar uma criança só o que faremos?
- Tenho um lugar perfeito para ele.
Ambos caminham em direção a um lindo lugar repleto de flores e pessoas era um velho Salum com mulheres vestidas com vestidos curticimos e com ragos nas pernas, todas dançando Cancan, homem jogando poker e sinuca.
O homem chega até uma mulher e sussurra algo no ouvido dela e seus olhos dilatam e diz:
- Por aqui.
Eles seguem a mulher ate chegar uma sala onde havia um homem que era conhecido como o mestre de Lotus.
- Boa noite senhor. Disse o homem.
- Boa noite, ela terá um filho e quero que cuide de tudo para que a criança cresca bem e vá segura para o acampamento.
- E o que ganho em troca?
Hipnos fraze a testa e diz:
- Tome. Ele entrega um saco de pó do sono.
O homem asobia e uma linda mulher surge e entrega um saco de dinheiro que é entregue a mulher.

Os meses se passaram e a mulher deu a luz a lindo garoto e o nomeou de Lafeyette, comida e roupas nunca faltaram para ele e para a mãe graças ao pai que fez tudo para que ele sobrevivesse, só que algo muito terrível ocorreu a pobre mãe tão amada do menino acabou adquirindo a peste negra e quase morta o leva até o cassino e diz:
- Cuide dele.
A mulher beija o menino que tinha 15 anos e diz:
- Você vai ficar bem, não quero que morra dessa terrível praga como eu. Quero que seja um bom garoto.
O menino faz que sim com a cabeça e segue adentrando ao cassino.

O tempo se passa o menino aprendeu todos os truques do cassino e tudo sobre deuses e deusas ele tinha aula de Grego, Latim e inglês uma tarde o mestre Lotus chegou para o garoto e disse:
- Chegou a hora menino seu destino esta traçado você deve ir para o acampamento imediatamente.
Uma linda limosine com o desenho de uma flor de lotus aguardava o garoto na entrada do cassino, demorou apenas 2 horas para eles chegarem ao acampamente e lá foi recebido por Quíron um velho Centauro tão sabio que qualquer um.

Batalha: Era a primeira semana de Lafeyette no acampamento meio sangue, tudo era novidade para o rapaz, ele segue com seus colegas de acampamento para as fronteiras do acampamento onde era a vez deles guardarem a entrada do acampamento, ha relatos de monstros invadirem a noite o lugar, ele portava em sua mão sua adaga com tanta força que a palma de sua mão estava vermelha e suada escondido de baixo de uma moita ele fica observando todos os movimentos da floresta, para ver se não havia coisas perigosas por lá, meia hora de vigia se passam e nada é visto , ele senta no chão e diz:
- Creio que não há nada graças aos deuses.
Um colega disse:
- Não cante vitoria antes do tempo. Assim que o garoto fecha a boca um estrondo eclode na floresta e os semideuses se levanta para ver de onde havia vindo e quando vêem um enorme Ciclope portando uma clave em sua mão estava tentando quebrar a barreira mágica.
Os semideuses se entre olham e o garoto chamado Lafeyette segura a adaga e vai para trás olhando o monstro nos 'olhos" o outro campista pega um arco e flecha e atira contra o monstro que com a mão destroi as flechas, Lafe corre na direção do bicho que tenta pega-lo com as mãos e o menino passa entre as pernas do monstro e finca a adaga no pé do monstro e como uma farpa presa no pé o monstro coloca a mão sobre o ferimento dando a chance do colega de Lafe atirar flechas contra o monstros e desta vez foi certeira a flecha penetra o cranio do monstro que geme de dor antes de morre.
- Obrigado. Disse Lafeyette para o cologa.
- Não foi nada.
Horas depois amanhece e nem um outro monstro mais foi visto fora o ciclope.

avatar
Jeremy Cooper
Filhos de Selene
Filhos de Selene

Mensagens : 15
Data de inscrição : 20/09/2013

Ficha Meio-Sangue
Infrações:
0/0  (0/0)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum