Mount Olympian

A semideusa perdida - Missão Narrada para Victor Hanz McCreed

Ir em baixo

A semideusa perdida - Missão Narrada para Victor Hanz McCreed

Mensagem por Melinoe em Ter Set 03, 2013 7:58 pm

Victor voltava para o seu chalé após mais um cansativo treino, porém ao se aproximar notou que alguém o esperava na entrada. Esse "alguém" era um fantasma.
Assim que se aproximou, o fantasma começou a falar:
- Vim aqui a mando de sua mãe. Há alguns dias uma semideusa saiu em missão para ir atrás de um dos objetos de Melinoe, mas depois a mesma desapareceu. Sua mãe precisa de alguém para ir atrás da garota, antes que algo ruim aconteça á ela. Se aceitar, você será uma muito bem recompensado. Há alguns objetos em cima da sua cama que talvez você precise.
Dizendo isso, o fantasma simplesmente desapareceu.
Em cima da cama de Victor, havia passagens de avião e um pequeno bilhete escrito "França"
Procedimento:
*Narre o que fazia antes até a oferta da missão.
* Avise a Quíron sobre sua saída.
* Pegue suas armas e siga para o aeroporto.
avatar
Melinoe
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 120
Data de inscrição : 27/08/2013
Localização : Submundo.

Ficha Meio-Sangue
Infrações:
0/0  (0/0)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A semideusa perdida - Missão Narrada para Victor Hanz McCreed

Mensagem por Victor Hanz McCreed em Ter Set 03, 2013 8:35 pm





Será apenas a imaginação?


Ou tudo irá acontecer?
[A Semideusa Perdida]




... Pela milésima vez, ou assim me pareceu, a faca errou o alvo. Frustrado, fui até o alvo e a recolhi, assim como as catorze outras que estavam no chão. De novo, de novo e de novo. Eu ainda não tinha uma arma de curta distancia propriamente dita, exceto aquelas facas de arremesso que eu havia pego da arena. Abri os braços e me deixei cair para trás: sentia falta de uma faca, de uma adaga. Eu não tinha preferências por armas: precisava me adaptar e aprender rapidamente um novo estilo sempre que perdia a faca, adaga ou espada anterior. Mesmo assim, eu tinha as minhas preferências e facas de arremesso e armas de longa distancia não estavam nelas.

Perco-me em meus próprios pensamentos, estava há pouco tempo no acampamento, mas já tinha acostumado com tudo, fico minutos intacto olhando para as nuvens que se formavam no céu e dando-a nomes, era uma forma de passatempo. Meu treino estava acabado, levanto-me e ando na direção de volta ao chalé, estava entediado e precisava descansar.

Ao chegar vejo alguém à frente do chalé, talvez fosse um de meus irmãos à espera de começar mais uma discussão chata e deprimente, mas ao me aproximar vejo que estava errado. À frente do chalé encontrava-se um fantasma, de cara penso logo que fiz coisa errada, ele começa a falar... Assim que sua fala acaba o mesmo desaparece, como se nada tivesse existido.

Corro direto para minha cama em busca dos objetos dito pelo fantasma, a meu ver acabara de receber uma missão de Melinoe, minha mãe. Acima da cama estava uma passagem de avião junto de um bilhete escrito “França”. Tinha que me preparar, acabara de receber a primeira missão passada por minha mãe e precisava deixa-la orgulhosa.

- Bem, levarei minha corrente, a adaga e o escudo... Levarei tudo! - Disse eu pegando todos meus pertences, eram muitos, mas eram pequenos e fáceis de manusear. A Adaga estava em minha cintura, a corrente enrolada em meu braço direito, colar obviamente no pescoço e escudo levaria preso nas costas. Estava pronto para sair.

Corro na direção da Casa Grande para falar com Quíron, ele precisava saber que fui selecionado para sair do acampamento. – Quíron, eu recebi um recado de Melinoe, junto de minha cama estavam esse bilhete e essa passagem de avião, preciso ir. – Quíron me olhou de cima a abaixo e revira os olhos – Tudo bem Victor, tenha cuidado você sabe o quanto é perigoso sair daqui. – Despeço-me de Quíron e vou direto para o aeroporto mais próximo.

Armas Levadas:
Corrente Espectral [Essa arma é abençoada pela Deusa dos fantasmas e possui certos atributos, os quais são um controle de visibilidade e intangibilidade. Ambos só podem ser utilizados uma vez por missão, e há gasto de energia. Sendo assim, você pode atacar um inimigo utilizando seu controle de visibilidade para que ele não veja seu ataque, e utilizar o controle de intangibilidade para desobstruir qualquer defesa física, como escudos. Há cada essência de alma absorvida por essa corrente tornará mais forte o ataque do filho de Melinoe.] [Almas Coletadas: 2 (cão infernal e ciclope)] (Item de Ataque)
- Escudo Fatasma [Um escudo transparente capaz de bloquear qualquer golpe físico] (Item de Defesa)
- Colar de Topázio [Com o auxílio desse colar o filho de Melinoe poderá invocar um fantasma para lutar ao seu lado; ele tem duração de quatro posts e só pode ser usado uma vez por missão. Os poderes utilizados por este são os mesmos dos filhos de Melinoe, mas se limitam até o nível 15, além de possuir o poder forma etérea e ter uma resistência um pouco maior em relação aos demais fantasmas] [Presente de Melinoe]
 Adaga Envenenada [paralisa por um rodada]

Habilidade Usada:
Mediunidade [Nível 1]
Mediunidade é a habilidade de ver e se comunicar com fantasmas. Sim, você pode se comunicar com fantasmas mesmo sem estar no mundo inferior.












made by Lexie by Aglomerado




avatar
Victor Hanz McCreed
Mortos
Mortos

Mensagens : 74
Data de inscrição : 03/07/2013
Localização : Chalé de Melinoe

Ficha Meio-Sangue
Infrações:
0/0  (0/0)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A semideusa perdida - Missão Narrada para Victor Hanz McCreed

Mensagem por Melinoe em Qua Set 04, 2013 1:52 pm

Victor chegou ao aeroporto com algum tempo de sobra, por isso, resolveu ir até o café do aeroporto comprar algumas coisas para a viagem, mas durante o percurso o semideus nota alguns fantasmas próximo de si. E todos iam para a mesma direção.
Procedimento:
*Siga o fantasma, sentada em uma das cadeiras do café estarei eu, lhe esperando e parecendo impaciente.
avatar
Melinoe
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 120
Data de inscrição : 27/08/2013
Localização : Submundo.

Ficha Meio-Sangue
Infrações:
0/0  (0/0)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A semideusa perdida - Missão Narrada para Victor Hanz McCreed

Mensagem por Victor Hanz McCreed em Qua Set 04, 2013 2:18 pm





Será apenas a imaginação?


Ou tudo irá acontecer?
[A Semideusa Perdida]




Acabara de chegar ao aeroporto repleto de gente, mas parecia que tinha chegado cedo de mais, certifiquei-me perguntando a hora para um senhor de idade que estava sentado com uma xícara de café – Perdoe-me o incomodo senhor, mas poderia me dizer a hora? – O senhor tira de seu bolso um relógio de ouro antigo e me diz a hora exata - Obrigado. – Disse eu seguido de um leve sorriso. Era o que temia, tinha chegado cedo de mais, volto a atrapalhar a refeição do idoso – Senhor, onde posso pegar um lanche aqui? Poderia me dizer? – Agora o idoso solta um olhar macabro e fala – Olha garoto eu quero comer em paz, peguei esse lanche da cafeteria, é só você pegar a direita naquele corredor que vai está lá – Ele se levanta e saí, moço simpático.

Agora, depois de atormentar a vida do pobre e indefeso velho, ando na direção da cafeteria. Pude ver algumas almas vagando por ali, apesar de aquilo ser sobrenatural já estava acostumado e almas era o de menos, mas o que estava me incomodando era o fato delas irem a uma mesma direção, tento falar com alguma alma, mas sou ignorado – Tem algo estranho aqui.- Começo a seguir uma delas, estava curioso. Percebo que ia à mesma direção que o velho do começo tinha me dito, a cafeteria, mas almas comem? Pensei...

Ao longe se via uma mulher, seu olhar parecia de garota com TPM, mas logo percebi – Melinoe, minha mãe! - As almas rodeavam a moça impaciente, qualquer semideus poderia a reconhecer facilmente. Era Melinoe e seus fantasmas...

- Mãe – Disse eu com o olhar fixo em seus olhos.

Armas Levadas:
Corrente Espectral [Essa arma é abençoada pela Deusa dos fantasmas e possui certos atributos, os quais são um controle de visibilidade e intangibilidade. Ambos só podem ser utilizados uma vez por missão, e há gasto de energia. Sendo assim, você pode atacar um inimigo utilizando seu controle de visibilidade para que ele não veja seu ataque, e utilizar o controle de intangibilidade para desobstruir qualquer defesa física, como escudos. Há cada essência de alma absorvida por essa corrente tornará mais forte o ataque do filho de Melinoe.] [Almas Coletadas: 2 (cão infernal e ciclope)] (Item de Ataque)
- Escudo Fatasma [Um escudo transparente capaz de bloquear qualquer golpe físico] (Item de Defesa)
- Colar de Topázio [Com o auxílio desse colar o filho de Melinoe poderá invocar um fantasma para lutar ao seu lado; ele tem duração de quatro posts e só pode ser usado uma vez por missão. Os poderes utilizados por este são os mesmos dos filhos de Melinoe, mas se limitam até o nível 15, além de possuir o poder forma etérea e ter uma resistência um pouco maior em relação aos demais fantasmas] [Presente de Melinoe]
 Adaga Envenenada [paralisa por um rodada]

Habilidade Usada:
Mediunidade [Nível 1]
Mediunidade é a habilidade de ver e se comunicar com fantasmas. Sim, você pode se comunicar com fantasmas mesmo sem estar no mundo inferior.












made by Lexie by Aglomerado




avatar
Victor Hanz McCreed
Mortos
Mortos

Mensagens : 74
Data de inscrição : 03/07/2013
Localização : Chalé de Melinoe

Ficha Meio-Sangue
Infrações:
0/0  (0/0)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A semideusa perdida - Missão Narrada para Victor Hanz McCreed

Mensagem por Melinoe em Qua Set 04, 2013 2:51 pm


- Mãe - Victor disse com um olhar fixo no meu.
Apesar da pressa que tinha, eu me levantei e caminhei até sua frente.
- Olá, filho. - falei sorrindo - Fico feliz que tenha aceitado a missão, é muito importante para mim. Temos pouco tempo agora, mas quero que tome cuidado. O objeto que a semideusa tinha ido buscar era muito poderoso e agora está em mãos erradas. E ela corre perigo, muito perigo. Preste muita atenção ao chegar ao seu destino. Cuidado e boa sorte. Em breve você receberá ajuda.
Procedimento:
× Entre no avião.
× Durante o vôo, você nota um homem estranho lhe observando e mais tarde, ao ir ao banheiro, ele lhe segue. O homem é, na verdade, um ciclope.
× Mate-o.
avatar
Melinoe
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 120
Data de inscrição : 27/08/2013
Localização : Submundo.

Ficha Meio-Sangue
Infrações:
0/0  (0/0)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A semideusa perdida - Missão Narrada para Victor Hanz McCreed

Mensagem por Victor Hanz McCreed em Qua Set 04, 2013 4:08 pm





Será apenas a imaginação?


Ou tudo irá acontecer?
[A Semideusa Perdida]




Nunca tinha visto minha mãe, nunca tive contato com ela, àquilo era um mundo novo para mim. Num dia estava brincando normalmente com meus amigos, jogando-me nos braços de meus pais, tendo aulas chatas de Matemática, Física dentre etc. No outro fico sabendo que minha mãe não é minha mãe, sou levado a um acampamento onde tudo era novo e diferente, agora estava perante Melinoe, deusa dos fantasmas, minha verdadeira mãe. Como me comportaria? Ela iria me tratar bem? Iria me desprezar? Ignorar? Perguntas como essas que acabei de citar vinham em minha mente ao ver a Deusa se levantando e vindo à minha direção, não sabia como reagir, apenas a espero intacto, sem mover um único dedo sequer.

Melinoe me recebeu um simples “olá filho” e um leve sorriso no rosto, não tenho reação alguma, permaneço parado e ouvindo o que ela tinha para me falar. Uma missão, agora de fato estava em uma missão, Melinoe veio pessoalmente dar-me as ultimas instruções sobre o que eu tinha que fazer...

Ajuda? Que ajuda seria essa dita por ela? Pergunto-me, mas não importa o importante ali era que estava diante de minha mãe e precisava aproveitar o momento, abro meus braços à espera de um abraço forte, ela me abraça seguido de um beijo na testa desejando-me boa sorte. Naquele momento uma única lágrima caiu de meu rosto, limpo-a rápido para que ninguém a veja – Mão, eu não vou te decepcionar! – Disse eu...

Agora estava dentro do avião, à aeromoça não parava de me perguntar – Aceita um amendoim moço? – A cada vez que ela perguntava isso, mais sentia a vontade de dar um “baita” de um soco em sua cara, aquela voz irritando fundia-se com um sorriso muito falso e aquilo simplesmente me irritava cada vez mais – Mais uma pergunta dessas e eu tiro sua alma repugnante – Sussurrei.

Tempos se passam e aquela viagem parecia não ter fim, lia revistas para passar o tempo, via as nuvens no céu e brincava como sempre fazia. Algo me incomodava ali, de primeira não dei muita atenção achando que era algo passageiro, porém agora estava desconfiado, um homem estranho não parava de olhar para mim, vestia um casaco preto, usava óculos escuro e um boné na cabeça, aquilo realmente era estranho. Sinto uma dor nas partes baixas, precisava urgentemente ir ao banheiro, levanto-me lentamente e ando na direção dele.

- Pronto, fiz minhas nesce... – Sou interrompido por um grande susto, o mesmo homem que me observava agora estava à frente da porta do banheiro – Moço o senhor vai usar? – Sem resposta, continuo – Eu não usaria isso por um bom tempo. – Viro-me e fecho a porta do banheiro – Sabe é que... – Sou surpreendido com a investida que aquele homem suspeito acabara de dar, dou um salto e consigo me desviar da investida, que acabara de arrombar a porta do banheiro levando-o para dentro do mesmo. Uma leve turbulência acontece me fazendo ir ao chão.

Levanto-me já com a corrente posicionada, meu escudo transparente estava à frente de meu corpo. Não tinha certeza, mas aquela investida não foi de um humano normal, temia que fosse uma criatura. Na beirada do banheiro uma mão surge, peluda e de tamanho anormal e das profundezas do banheiro um ciclope sai – Que estrago hein – Diz ele seguido de uma gargalhada, continua – Olha quem temos aqui, um semideus imprestável e miserável, venha vamos brincar garotinho! – Ele da outra risada.

Minha aparência gora estava séria, era brincalhão, mas quando se trata de salvar minha vida torno-me a pessoa mais perigosa que já existi na face da terra, o ciclope continua – Hora, você nem vai da uma palavra comigo? Vou te esmagar! – Ele corre em minha direção, mas logo para com uma dor na perna - O que é isso! – Deu sua perna caíam gotas de sangue – Mas! Como você fez isso?! Não vi você se movendo! Ele se levanta – O Ciclope não tinha percebido meu moimento, minha cocorrente tem uma habilidade especial, ela tem a capacidade de ficar invisível, com isso foi fácil deixa-lo na dúvida, apenas atirei minha corrente com toda força contra a perna do ciclope, minha vitória estava no papo. Ele continua – Não me olho dessa maneira, fale algo! Fale! Como vo... – Sentiu uma forte dor na cabeça, acabara de atirar minha corrente mais uma vez contra o ciclope cortando-o – Isso de novo! - Resmunga.

O Ciclope estava confuso e eu não podia simplesmente mostrar minha corrente naquela hora, tinham mortais no avião, chamaria muita atenção. Giro minha corrente, ainda invisível mais uma vez e corro na direção do ciclope, que ao perceber tenta um ataque direto, ergue seu braço e tenta me atingir, mas eu já esperava isso, era como em meu treinamento com bonecos, desviei-me de seu ataque tirei minha adaga da cintura, pulei e passei agilmente adaga no pescoço do ciclope, que grita de dor.

Agora ele estava paralisado, não movia um único músculo. Ao pousar de meu ultimo ataque vou à frente da criatura, guardo minha adaga e volto a usar minha corrente, fico cerca de um metro dele – E com esse ataque... –  Coloco meu braço para trás para conseguir impulso ao atirar a corrente, miro no olho do ciclope paralisados - ... Retiro sua alma! – Atiro minha corrente contra o ciclope que ao ser atingido transforma-se em um pó negro...
A aeromoça aparece – O que aconteceu senhor? – ela da ênfase ao “senhor”, eu respondo – Perdoe-me senhora, com a turbulência acabei derrubando a porta do banheiro – Dou um sorriso sínico passando por ela e indo direto para meu acento.

Armas Levadas:
Corrente Espectral [Essa arma é abençoada pela Deusa dos fantasmas e possui certos atributos, os quais são um controle de visibilidade e intangibilidade. Ambos só podem ser utilizados uma vez por missão, e há gasto de energia. Sendo assim, você pode atacar um inimigo utilizando seu controle de visibilidade para que ele não veja seu ataque, e utilizar o controle de intangibilidade para desobstruir qualquer defesa física, como escudos. Há cada essência de alma absorvida por essa corrente tornará mais forte o ataque do filho de Melinoe.] [Almas Coletadas: 2 (cão infernal e ciclope)] (Item de Ataque)
- Escudo Fatasma [Um escudo transparente capaz de bloquear qualquer golpe físico] (Item de Defesa)
- Colar de Topázio [Com o auxílio desse colar o filho de Melinoe poderá invocar um fantasma para lutar ao seu lado; ele tem duração de quatro posts e só pode ser usado uma vez por missão. Os poderes utilizados por este são os mesmos dos filhos de Melinoe, mas se limitam até o nível 15, além de possuir o poder forma etérea e ter uma resistência um pouco maior em relação aos demais fantasmas] [Presente de Melinoe]
 Adaga Envenenada [paralisa por um rodada]













made by Lexie by Aglomerado




avatar
Victor Hanz McCreed
Mortos
Mortos

Mensagens : 74
Data de inscrição : 03/07/2013
Localização : Chalé de Melinoe

Ficha Meio-Sangue
Infrações:
0/0  (0/0)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A semideusa perdida - Missão Narrada para Victor Hanz McCreed

Mensagem por Melinoe em Qua Set 04, 2013 4:44 pm

Quando o avião pousou já era de noite. Victor foi um dos últimos passageiros a desembarcar e assim que fez isso, descobriu que de ajuda sua mãe se referia. Esperando-lhe estava o mesmo fantasma que havia ido ao acampamento naquele dia mais cedo. Assim que o semideus se aproximou dele, o mesmo disse:
- Sua mãe recomenda que você descanse, amanhã será um dia bem cansativo. Depois siga para o Panteão de Paris.
Procedimento:
*Siga as instruções do fantasma. Se quiser, detalhe suas ações e pensamentos durante todo o tempo.
avatar
Melinoe
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 120
Data de inscrição : 27/08/2013
Localização : Submundo.

Ficha Meio-Sangue
Infrações:
0/0  (0/0)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A semideusa perdida - Missão Narrada para Victor Hanz McCreed

Mensagem por Victor Hanz McCreed em Qua Set 04, 2013 6:33 pm





Será apenas a imaginação?


Ou tudo irá acontecer?
[A Semideusa Perdida]




A viajem tinha sido um tanto cansativa, mas já estava acabada. O avião pousa, finalmente, e os passageiros começam a sair, minha poltrona estava no final do vagão e pela quantidade de pessoas tive de ser o ultimo passageiro, minha companhia era Lucas, um gordo que não parava de comer a viajem inteira, sua cara era toda cheia de espinhas, mas era filho de gente rica, como sei disso? Lucas passou 3 horas inteiras falando da fazenda de seu pai e eu já não estava mais aguentando, mas tudo valeu a pena, pois tinha chegado ao local desejado por minha mãe.  

Quando saí pude ver o fantasma me esperando, o mesmo do começo. Aproximo-me El ele começa a dar seu recado, por alguém motivo aquele fantasma não sabia dizer nada dele próprio, apenas recados de minha mãe, mesmo assim tento puxar assunto - Descansar?  Onde eu vou descansar, não conheço nada aqui e como é seu nome? - Ele não repode, começa a flutuar para o lado de fora do aeroporto – Que fantasma simpático esse! – Disse eu correndo para tentar acompanhar ele.

Depois de um bom tempo, pegamos um taxi e formos a um hotel – Aqui, esse é o hotel em que você ai ficar! – Disse o fantasma atravessando a porta e adentrando naquele grande hotel, faço o mesmo. Na recepção uma mulher se pronuncia – Bem vindo ao nosso hotel, o que deseja senhor! – Ela da um sorriso. Aquilo era muito familiar, lembrava-me da moça do avião – Vejo que aqui também será a mesma coisa – Sussurro. O Fantasma até então não tinha se manifestado, permanecia a meu lado, calado, intacto – Moça eu quero um quarto para uma pessoa – Digo agora em bom tom – Claro tem três quartos disponíveis, você ficara no quarto de número 56 – Ele entrega-me a chave – Divirta-se senhor! – Juro que se ela falasse “senhor” mais uma vez meteria a mãe naquela “senhora”, pego as chaves e vou direto para meu quarto.

Não era um quarto muito luxuoso, tinham duas camas, uma cômoda ao lado das camas, pendurado na parede uma TV enorme, as paredes eram de cor vermelha, lembrava-me o chalé de Ares, mas enfim não estava ali para julgar nada, precisava descansar. Jogo-me na cama e durmo automaticamente...

Acordei com os raios de sol batendo em meu rosto, não tinha dormido quase nada, apenas algumas horas no máximo umas quatro, praticamente tirei uma soneca apenas. Levanto-me e vou fazer minhas necessidades matinais... Na cômoda estava um telefone – Será que aqui tem serviço de quarto? – Pergunto-me – Se tem um telefone, tem serviço certo! – Dou um telefonema para a recepção e assim que coloco o telefone em meu ouvido – Senhor! Bom Dia! – Era a moça que eu tanto odiava, pareia que ela fazia aquilo de propósito, querendo que eu perdesse a paciência ou sei lá – Moça pelo o amor de Deus, não me chama mais de moço ok? Tem serviço de quarto aqui? – Temos sim... Senhor! – Desligo o telefone na mesma hora – Não aguento mais! Vou sair daqui! – O fantasma volta a aparecer dando-me um baita de um susto – Victor, você está pronto, vamos ter que ir. – Ele não mudou sua fisionomia – Ok, eu quero sair daqui o quanto antes. – Desço para a recepção e jogo o dinheiro na bancada, nem olho para a cara daquela moça ou então eu a mataria naquela mesma hora, vou direto para a porta de saída, mas ainda pude ouvir a moça falar – Obrigada senhor!

Agora estávamos indo ao Panteão de Paris como foi mandado, estava ansioso para saber o que iria acontecer.


Armas Levadas:
Corrente Espectral [Essa arma é abençoada pela Deusa dos fantasmas e possui certos atributos, os quais são um controle de visibilidade e intangibilidade. Ambos só podem ser utilizados uma vez por missão, e há gasto de energia. Sendo assim, você pode atacar um inimigo utilizando seu controle de visibilidade para que ele não veja seu ataque, e utilizar o controle de intangibilidade para desobstruir qualquer defesa física, como escudos. Há cada essência de alma absorvida por essa corrente tornará mais forte o ataque do filho de Melinoe.] [Almas Coletadas: 2 (cão infernal e ciclope)] (Item de Ataque)
- Escudo Fatasma [Um escudo transparente capaz de bloquear qualquer golpe físico] (Item de Defesa)
- Colar de Topázio [Com o auxílio desse colar o filho de Melinoe poderá invocar um fantasma para lutar ao seu lado; ele tem duração de quatro posts e só pode ser usado uma vez por missão. Os poderes utilizados por este são os mesmos dos filhos de Melinoe, mas se limitam até o nível 15, além de possuir o poder forma etérea e ter uma resistência um pouco maior em relação aos demais fantasmas] [Presente de Melinoe]
 Adaga Envenenada [paralisa por um rodada]

Habilidade Usada:
Mediunidade [Nível 1]
Mediunidade é a habilidade de ver e se comunicar com fantasmas. Sim, você pode se comunicar com fantasmas mesmo sem estar no mundo inferior.












made by Lexie by Aglomerado




avatar
Victor Hanz McCreed
Mortos
Mortos

Mensagens : 74
Data de inscrição : 03/07/2013
Localização : Chalé de Melinoe

Ficha Meio-Sangue
Infrações:
0/0  (0/0)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A semideusa perdida - Missão Narrada para Victor Hanz McCreed

Mensagem por Melinoe em Qua Set 04, 2013 7:07 pm


O Panteão de Paris ainda estava fechado, o que seria uma grande vantagem já que o lugar atraía muitos turistas e eles não podiam chamar muita atenção.
Caminharam para a entrada do Panteão, mas antes que pudessem entrar, uma dracaenae se postou em sua frente, impedindo-o de continuar.
- Você tem 40 minutos antes do panteão abrir. - disse o fantasma.
avatar
Melinoe
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 120
Data de inscrição : 27/08/2013
Localização : Submundo.

Ficha Meio-Sangue
Infrações:
0/0  (0/0)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A semideusa perdida - Missão Narrada para Victor Hanz McCreed

Mensagem por Victor Hanz McCreed em Sex Set 06, 2013 2:43 pm





Será apenas a imaginação?


Ou tudo irá acontecer?
[A Semideusa Perdida]




Por quê? - Pergunta espectro enquanto caminha - Porque o que? – Disse eu impressionado com a atitude do fantasma de começar um diálogo, até agora ele só falava aquilo que minha mãe dizia – Porque você faz de tudo para orgulhar Melinoe? Você a conheceu ainda agora e já quer que ela sinta orgulho de um campista como você? – Ele se calou e continuamos a andar, não demorou muito para eu o fantasma voltasse a falar – Victor, você não respondeu minha pergunta. Quero saber o porquê quer tanto que alguém sinta orgulho de você? – Abaixei a cabeça - Você não me conhece, não me julgue, por favor. E não, eu não sou uma pessoa hipócrita que só pensa em poder se é isso que está pensando, apenas quero que alguém sinta orgulho de mim, nunca consegui trazer orgulho para meus pais, eu os amava, porém não recebia amor, fui tratado como um maluco, quando criança eu era rejeitado por todos, talvez porque me achassem anormal, mas não ligo. Melinoe demonstrou ser uma ótima pessoa e é isso que procuro... Amor materno – O espectro para de andar – Victor, não, Victor Hanz McCreed... Você é diferente dos outros, tens uma alma pura, merece meu respeito. Enfim, chegamos.

Estávamos no Panteão de Paris, o lugar estava deserto, não se encontrava ninguém pelos arredores. Poderia entrar facilmente e concluir minha missão, mas minha alegria durou pouco, á frente do local estava uma dracaenae, que não deixaria ninguém passar - Você tem 40 minutos antes do panteão abrir. - disse o fantasma.

A criatura acabara de dar sua primeira investida, mostrou suas garras e saiu rastejando rapidamente em minha direção, tinha que fazer algo urgentemente ou aquelas unhas iriam ser encravadas em meu rosto. Coloco meu escudo transparente à frente de meu corpo fazendo com que o ataque da criatura não tivesse efeito, ela joga sua cauda contra minhas pernas fazendo com que eu perdesse o equilíbrio e fosse ao chão, em seguida tenta mais um ataque direto com as garras.

Agora estava em uma situação nada agradável. A criatura acabara de jogar suas garras contra mim mais uma vez, tinha que pensar em algo rápido. Desenrolo minha corrente e coloco meu escudo à frente, interceptando o ultimo ataque da fera. Ela não hesita, começa a desferir diversos ataques aleatórios em meu escudo.

Começo a me levantas devagar enquanto a mesma não para de arranhar o escudo, parecia que estava desesperada, permaneceu com o mesmo ataque até que consegui me levantar por completo, mas ela continuava a atacar - Aguenta Victor, só mais um pouco! – Disse eu já não mais aguentando aqueles ataques.

Ela joga sua cauda com força no escudo, jogando-me para longe. Por sorte tinha conseguido cair de pé e já esta pronto para um ataque, ante que pudesse girar minha corrente sou surpreendido com a nova investida da criatura, ela vinha em uma velocidade incrível, estava com suas garras à amostra pronta para um ultimo ataque. Jogo meu escudo contra a mesma, o escudo era transparente dificultando a visão da dracaenae, fazendo com que fosse acertada na cabeça.

Agora a fera estava atordoada, tinha que aproveitar aquele momento – Agora você morre! – Giro minha corrente e atiro contra a fera. A corrente rodeia seu pescoço prendendo-a, sentia-me como se estivesse domando um leão, ela balançava de um lado para o outro sua cauda não parava quieta, pego minha adaga com a mão esquerda e enrolo a corrente na mão direita. Puxo a corrente com toda minha força, fazendo a criatura vir junto e atiro minha adaga contra a mesma, a adaga atingiu um dos olhos da fera. Ela grita e se joga ao chão – Minha adaga pode paralisar aquilo que corta, considere-se morta - Disse eu andando na direção da criatura paralisada. Me abaixo e retiro a adaga de seu olho, giro-a agilmente e passo no pescoço da criatura fazendo-a desaparecer...

- Vamos entrar? – Disse eu para o espectro.  


Armas Levadas:
Corrente Espectral [Essa arma é abençoada pela Deusa dos fantasmas e possui certos atributos, os quais são um controle de visibilidade e intangibilidade. Ambos só podem ser utilizados uma vez por missão, e há gasto de energia. Sendo assim, você pode atacar um inimigo utilizando seu controle de visibilidade para que ele não veja seu ataque, e utilizar o controle de intangibilidade para desobstruir qualquer defesa física, como escudos. Há cada essência de alma absorvida por essa corrente tornará mais forte o ataque do filho de Melinoe.] [Almas Coletadas: 2 (cão infernal e ciclope)] (Item de Ataque)
- Escudo Fatasma [Um escudo transparente capaz de bloquear qualquer golpe físico] (Item de Defesa)
- Colar de Topázio [Com o auxílio desse colar o filho de Melinoe poderá invocar um fantasma para lutar ao seu lado; ele tem duração de quatro posts e só pode ser usado uma vez por missão. Os poderes utilizados por este são os mesmos dos filhos de Melinoe, mas se limitam até o nível 15, além de possuir o poder forma etérea e ter uma resistência um pouco maior em relação aos demais fantasmas] [Presente de Melinoe]
 Adaga Envenenada [paralisa por um rodada]

Habilidade Usada:
Mediunidade [Nível 1]
Mediunidade é a habilidade de ver e se comunicar com fantasmas. Sim, você pode se comunicar com fantasmas mesmo sem estar no mundo inferior.












made by Lexie by Aglomerado




avatar
Victor Hanz McCreed
Mortos
Mortos

Mensagens : 74
Data de inscrição : 03/07/2013
Localização : Chalé de Melinoe

Ficha Meio-Sangue
Infrações:
0/0  (0/0)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A semideusa perdida - Missão Narrada para Victor Hanz McCreed

Mensagem por Melinoe em Sex Set 06, 2013 4:07 pm

O fantasma assentiu e eles entraram sem problema algum apesar de se tratar de um ponto turístico daquele porte. Dentro do Panteão inúmeros fantasmas vagavam por entre as colunas e pelo enorme salão.
- Os fantasmas de todos que foram sepultados aqui. - explicou o fantasma - A garota está trancada naquela sala. - continuou, indicando uma das portas.
Procedimento:
× A porta está trancada e você deve abri-la. Não importa como.
avatar
Melinoe
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 120
Data de inscrição : 27/08/2013
Localização : Submundo.

Ficha Meio-Sangue
Infrações:
0/0  (0/0)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A semideusa perdida - Missão Narrada para Victor Hanz McCreed

Mensagem por Victor Hanz McCreed em Sex Set 06, 2013 6:03 pm





Será apenas a imaginação?


Ou tudo irá acontecer?
[A Semideusa Perdida]




Depois do acontecido conseguimos adentrar ao local com facilidade, estava ficando cada vez mais ansioso para saber o que tinha ali dentro, várias perguntas surgiram em minha mente, meus nervos estavam à flor da pele, sentia um arrepio em minha barriga.

Era um lugar um tanto que “morto”, as almas passeavam de um lado para o outro, o espectro não se conteve - Os fantasmas de todos que foram sepultados aqui. – Explicou o fantasma.

Ao longe pude ver a porta onde a filha de Ares estava aprisionada, para minha sorte ela estava fechada - Não! Está trancada! – Disse eu batendo na porta - Espectro, você não tem nenhuma dica? – Ele não responde apenas me observa...

Certo tempo se passou e ainda não tinha conseguido abrir a porta, observo as almas que rodeavam o enorme salão, passavam pelas pilastras e flutuavam em transe total, logo minha mente se abre - Já sei! – Coloco minha mãe no Colar de Topázio- Ajude-me Gon! - Uma luz intensa se forma no colar e dele saí Gon, o fantasma - Em que posso ajudar Victor? – Diz ele seguido de um grande sorriso – Gon toque-me, vamos atravessar a porta e pegar a filha de Ares!

O espectro Gon segura minha mão fazendo-me ficar na forma etérea – Vamos! – Passamos pela porta aonde lá vimos à filha de Ares, parecia assustada – Olá Prole de Ares, estou aqui para te salvar – Dou um leve sorriso – Não tenha medo, meu nome é Victor, filho de Melinoe! Gon, já sabe o que fazer. – O espectro dar sua mão para a filha de Ares fazendo-a ficar também na forma etérea – Agora vamos atravessar de volta! - Disse eu...

Estávamos de lado de fora da porta – Você está bem filha de Ares? Como é seu nome? – Pergunto.

Armas Levadas:
Corrente Espectral [Essa arma é abençoada pela Deusa dos fantasmas e possui certos atributos, os quais são um controle de visibilidade e intangibilidade. Ambos só podem ser utilizados uma vez por missão, e há gasto de energia. Sendo assim, você pode atacar um inimigo utilizando seu controle de visibilidade para que ele não veja seu ataque, e utilizar o controle de intangibilidade para desobstruir qualquer defesa física, como escudos. Há cada essência de alma absorvida por essa corrente tornará mais forte o ataque do filho de Melinoe.] [Almas Coletadas: 2 (cão infernal e ciclope)] (Item de Ataque)
- Escudo Fatasma [Um escudo transparente capaz de bloquear qualquer golpe físico] (Item de Defesa)
- Colar de Topázio [Com o auxílio desse colar o filho de Melinoe poderá invocar um fantasma para lutar ao seu lado; ele tem duração de quatro posts e só pode ser usado uma vez por missão. Os poderes utilizados por este são os mesmos dos filhos de Melinoe, mas se limitam até o nível 15, além de possuir o poder forma etérea e ter uma resistência um pouco maior em relação aos demais fantasmas] [Presente de Melinoe]
 Adaga Envenenada [paralisa por um rodada]

Habilidade Usada:
Mediunidade [Nível 1]
Mediunidade é a habilidade de ver e se comunicar com fantasmas. Sim, você pode se comunicar com fantasmas mesmo sem estar no mundo inferior.
Extensão Tátil [Nível 4 – Forma Etérea]
Quando você assume a Forma Etérea, tudo o que estiver fisicamente em contato com você também ficará. Porém, ao perder o contato físico, aqueles que não tem capacidade de ficar na Forma Etérea voltarão ao normal.












made by Lexie by Aglomerado




avatar
Victor Hanz McCreed
Mortos
Mortos

Mensagens : 74
Data de inscrição : 03/07/2013
Localização : Chalé de Melinoe

Ficha Meio-Sangue
Infrações:
0/0  (0/0)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A semideusa perdida - Missão Narrada para Victor Hanz McCreed

Mensagem por Melinoe em Sex Set 06, 2013 6:28 pm

- Obrigada. - disse a semideusa - Meu nome é Charlotte e eu estou bem, apenas preciso achar o bracelete de Melinoe.
Procedimento:
× Ao tentar sair do Panteão, uma em pousa se posta em sua frente, em seu braço está o meu bracelete. Mate-a e pegue o objeto.
× Esse será o seu último post, capriche.
avatar
Melinoe
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 120
Data de inscrição : 27/08/2013
Localização : Submundo.

Ficha Meio-Sangue
Infrações:
0/0  (0/0)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A semideusa perdida - Missão Narrada para Victor Hanz McCreed

Mensagem por Victor Hanz McCreed em Sab Set 07, 2013 9:04 am





Será apenas a imaginação?


Ou tudo irá acontecer?
[A Semideusa Perdida]




Charllot era o nome da garota, mas parecia que ela não estava preocupada com nada, apenas queria o tão desejado bracelete de Melinoe. Não importa, minha missão ale era recuperar a garota estava concluído, agora só precisávamos sair daquele local repleto de almas e voltar para o acampamento meio sangue, onde tudo era calmo e seguro - Vai ,temos que sair daqui, antes que aconteça mais alguma coisa!

Estávamos perto da saída, pude ver a luz do sol passando nas rachaduras da porta de entrada, mas junto da porta de entrada acabara de aparecer uma mulher, uma mulher com um rosto angelical, pele clara como a neve, lábios vermelhos cor de sangue e um corpo escultural – Onde vocês acham que vão bonitinhos? – Ela riu.

Levamos um susto, aquela mulher era suspeita, junto de nós estava o espectro de Melinoe e Gon, pude perceber que ambos não estavam gostando da mulher que acabara de entrar ali, de fato ela era suspeita – Victor cuidado... – Sussurrou Gon enquanto olhava fixamente nos olhos da bela jovem.

- Vamos queridinhos podem me falar, o que vocês estão fazendo aqui? Eu posso ajuda... – Ela é interrompida pó mim – Cala agora! Acha mesmo que pode me enganar?! – Ela solta uma gargalhada maléfica – Você é bom garoto, estou impressionada – Então ela começou a mudar. A cor esvaiu de seu rosto e de seus braços. A pele se tornou branca como giz, os lhos ficaram completamente vermelhos, lembrava-me o sangue. Os dentes cresceram e viraram presas - Um vampiro! – Berrou Charllot – Mais conhecida como Empusa – Completou Gon.

Desenrolo lentamente a corrente do braço direito e preparo meu escudo – Prepare-se Charllot – Ela acabara de se posicionar com sua espada em mão – Preparem-se gente, vamos brincar – Sussurrei.

- Não vão atacar? Então eu começo! – Ele mostra o restante de seu corpo, sua perna esquerda era coberta de pelo com um asco de burro, sua esquerda era uma perna humana, porém de bronze. Ela começar a cavar o chão com a perna esquerda e corre em nossa direção mostrando suas garras, logo dou minha primeira ordem – Gon! Transforme-nos! – Gon segura nossas mãos transformando-nos em fantasmas, fazendo com quer a Empusa passe em uma velocidade incrível. Ela não para, da um salto e desaparece na escuridão do teto do salão. No alto pude ver um brilho laranja vindo das profundezas do teto – Separar! – Cada um de nós pulou para um lado, Gon e Charllot para a esquerda, eu pulei para a direita. A Empusa acabara de fazer uma cratera no chão, ela tinha pulado para pegar impulso com sua perna de bronze, usou a gravidade, quanto mais pesado for, com mais força cairá.

Giro minha corrente e atiro contra ela, mas ela apenas se inclinou um pouco para o lado desviando-se de meu ataque - É com isso que... – Ela é surpreendida pela prole de Ares que acabara de girar sua espada agilmente cortando o braço da criatura seguido de um novo ataque no mesmo ferimento, mas ela pula e consegue desviar do novo ataque de Charllot. Por cima Gon a esperava com o sopro tentando congelar a criatura, ela percebe, mas não tinha como desviar, coloca seu braço à frente do sopro fazendo-o congelar. Ela pousa no chão de costas para nós, sente seu braço rachar e se soltar de seu corpo. Ela grita.

Foi uma falta de sorte, acabamos com o braço esquerdo, mas o bracelete de Melinoe estava em seu braço direito – Vocês formam uma ótima equipe, mas acham que vou me entregar tão fácil? Só conseguiram quebrar meu braço, ele não me faz falta – Disse Ela seguido de mais uma de suas gargalhadas – Todos juntos! – Disse eu para todos (Gon, Charllot e o fantasma de Melinoe) – Victor, essa Empusa está com o bracelete de minha mestra, farei de tudo para ajudar, mas não me garanto, apenas consigo fazer distração, não sou como o “Gon” - Disse o espectro de Melinoe – A Empusa rir – Você vão morrer – Corre em nossa direção, não consegui vê-la, era rápida, apenas vi um vulto negro se movimentando em minha direção. Atirei minha corrente contra ela, mas a criatura pulou seguida de uma voadora em meu tórax jogando-me longe da formação. Todos ficaram impressionados com a grande velocidade da criatura – Victor! – Disse a prole de Ares, que acabara de girar sua espada contra a fera, mas é surpreendida com a rasteira que a Empusa acabara de dar levando-a ao chão – Ela mostra suas garras e tenta encrava-la na garota.

Gon consegue tocar na garota entes que a Empusa a matasse, as garras da fera passaram pelo corpo da menina em forma de espectro. Ao longe se ouve uma voz assustadora – Espectros! Ordeno que todos! Todos! Avancem contra essa criatura miserável! – Disse eu levantando-me do ultimo ataque da Empusa. As almas que vagavam pelo salão, junto de Gon e o espectro de Melinoe, ouviram a voz assustadora. Todas as almas que vagavam pelo local rodearam a Empusa, que agora estava assustada. A voz continua – Charllot saia de perto dela! – A filha de Ares levanta-se, mas antes gira sua espada e desferi três ataques na criatura assustada, um na perna esquerda, um no braço direito e o ultimo no rosto, quando termina corre para fora da cúpula de alma que se formava ao redor da criatura – Não! Não, não, não! – Grita a Empusa com a mão na cabeça e agachada. Sente como se algo enrolasse em seu pescoço e a prende-se, ela procura o que tinha enrolado em seu pescoço, mas não ver nada, era como e alguém a esganasse. A Empusa me procura, mas não ver nada, do lado de fora da cúpula de almas apareço andando – Nossa que feio! Uma criatura tão demoníaca com medo de meras almas! Ridículo! – Começo a girar minha adaga – Não se aproxime de mim! – A Empusa levanta-se – Eu ainda posso lutar! Não me subesti... – Ela é puxara de volta ao chão – Cale-se! – Disse eu com uma voz e um olhar macabro – Você está morrendo de medo! Não esconda isso de mim! Eu li sua alma, tem medo de não ser aceita, tem medo da solidão e tenta esconder isso tentando se sentir superior aos outros certos? – Ele volta a colocar sua mão na cabeça – Calúnias! Cale-se! Cale-se! – A Empusa grita – Corro na direção dela com a adaga apontada para sua cabeça e puxo a corrente a fazendo vir na direção da adaga. A Empusa arregala os olhos – Nãooooo! – A adaga encontra a cabeça da Empusa transformando-a em pó...

As almas voltam a circular pelo salão como se nada tivesse acontecido – Muito bem Victor! Parabéns Charllot! – Disse Gon desaparecendo lentamente. O espectro de Melinoe completa – De fato você é diferente dos outros, sinto que você possa ter orgulhado sua mãe meu jovem – Charllot corre em minha direção desesperada – Onde está o bracelete? – Estendo minha mão e entrego o bracelete para a garota – Aqui, peguei quando a Empusa se transformou em pó – Dou um sorrido – Obrigada Victor – Ela me da um abraço – Bem, temos que ir – Disse o espectro de Melinoe.
Saímos do local rumo ao acampamento.


Armas Levadas:
Corrente Espectral [Essa arma é abençoada pela Deusa dos fantasmas e possui certos atributos, os quais são um controle de visibilidade e intangibilidade. Ambos só podem ser utilizados uma vez por missão, e há gasto de energia. Sendo assim, você pode atacar um inimigo utilizando seu controle de visibilidade para que ele não veja seu ataque, e utilizar o controle de intangibilidade para desobstruir qualquer defesa física, como escudos. Há cada essência de alma absorvida por essa corrente tornará mais forte o ataque do filho de Melinoe.] [Almas Coletadas: 2 (cão infernal e ciclope)] (Item de Ataque)
- Escudo Fatasma [Um escudo transparente capaz de bloquear qualquer golpe físico] (Item de Defesa)
- Colar de Topázio [Com o auxílio desse colar o filho de Melinoe poderá invocar um fantasma para lutar ao seu lado; ele tem duração de quatro posts e só pode ser usado uma vez por missão. Os poderes utilizados por este são os mesmos dos filhos de Melinoe, mas se limitam até o nível 15, além de possuir o poder forma etérea e ter uma resistência um pouco maior em relação aos demais fantasmas] [Presente de Melinoe]
 Adaga Envenenada [paralisa por um rodada]

Habilidade Usada:
Mediunidade [Nível 1]
Mediunidade é a habilidade de ver e se comunicar com fantasmas. Sim, você pode se comunicar com fantasmas mesmo sem estar no mundo inferior.
Extensão Tátil [Nível 4 – Forma Etérea] (Utilizado por Gon)
Quando você assume a Forma Etérea, tudo o que estiver fisicamente em contato com você também ficará. Porém, ao perder o contato físico, aqueles que não tem capacidade de ficar na Forma Etérea voltarão ao normal.
Leitor de Almas [Nível 5]
Essa habilidade lhe permite ler a alma de seus oponentes. Dessa maneira, encontrará pontos delicados de seu passado. Isso pode ser útil para achar fraquezas.
Hálito Congelado [Nível 1]
Seu hálito espectral carregará uma habilidade muito útil. Através de sopros poderá congelar objetos e seres. A velocidade e a potência dependem, é claro, do congelado e do congelador.
Voz de Poder [Nível 3]
Sua voz estará carregada com um poder fantasmagórico que irá fazer com que qualquer fantasma lhe obedeça.
Percepção de Movimento [Nível 4 – Forma Etérea] (Utilizado por Gon)
O filho de Melinoe é capaz de perceber qualquer movimentação dentro de uma área igual a sua PER em metros. Essa percepção está ligada a todos os sentidos da criatura, sendo muito difícil enganá-la.


Poder usado por Charllot:
Nível 2
- Sequência Imparável I: Filhos de Ares tem a grande capacidade de acertar combinações de golpes com qualquer arma. Nesse nível pode acertar 3 golpes com sua arma na mesma rodada sem interrupção, mas nenhum é mortal. [gasta 50 mp]











made by Lexie by Aglomerado




[
avatar
Victor Hanz McCreed
Mortos
Mortos

Mensagens : 74
Data de inscrição : 03/07/2013
Localização : Chalé de Melinoe

Ficha Meio-Sangue
Infrações:
0/0  (0/0)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A semideusa perdida - Missão Narrada para Victor Hanz McCreed

Mensagem por Melinoe em Sab Set 07, 2013 10:05 am

Os semideuses chegaram ao acampamento, Charlotte seguiu para o seu chalé após agradecer Victor e ele fez o mesmo.
Eu o esperava na entrada do seu chalé e sorri assim que o vai.
- Victor, estou tão orgulhosa de você. Além de resgatar a semideusa trouxe o meu bracelete de volta. Muito obrigada.

×××
Seus posts foram ótimos, criativos e com poucos erros, sempre me deixando com vontade de ler mais. Suas batalhas foram brilhantes. Você superou todas as minhas expectativas. Parabéns.
Recompensas:
× 500 XP
× 500 dracmas
× 100 dólares.
× 5 pontos de inteligência.
× Forma etérea.

Esperando atualização

Atualizado
avatar
Melinoe
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 120
Data de inscrição : 27/08/2013
Localização : Submundo.

Ficha Meio-Sangue
Infrações:
0/0  (0/0)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A semideusa perdida - Missão Narrada para Victor Hanz McCreed

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum